Início Notícias

Vigilância interdita farmácia de manipulação na Região Sul

13/05/2021

12/05/2021 - 13:38

A Vigilância Sanitária de Campinas interditou totalmente uma farmácia de manipulação localizada na Região Sul da cidade na última terça-feira, 11 de maio. Em inspeção para renovação de licença de funcionamento, os técnicos encontraram várias irregularidades no estabelecimento, entre elas, presença de sujeira nos laboratórios, uso de equipamentos sem certificados de calibração e presença de reagentes com prazo de validade expirado.

O estabelecimento só poderá ser reaberto depois de apresentar todas as adequações citadas nos autos de infração aplicados pela Vigilância.

De acordo com a fiscal Cinara Bresssan Bernardi, a farmácia funciona no local há mais de 20 anos e demonstrou ausência total de boas práticas de manipulação. Com problemas na infraestrutura, no armazenamento de matérias-primas, além da manipulação de preparações sem a prescrição de profissional habilitado, entre outras irregularidades, a farmácia também deixou de enviar as movimentações referentes às matérias-primas sujeitas ao controle especial e antimicrobianos à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“Lembramos que, para uma farmácia de manipulação fornecer uma fórmula magistral ao cliente, deve cumprir criteriosamente com um conjunto de medidas que visam assegurar a manipulação com padrões de qualidade apropriados para o uso pretendido, previstos em legislações, bem como seguir o requerido na prescrição emitida por profissional habilitado”, explica a profissional.

Outros requisitos a serem observados pelo cliente é que a farmácia só manipule fórmulas prescritas por um profissional habilitado; tenha um farmacêutico responsável; e que faça constar, no rótulo, todos os ingredientes utilizados, além da concentração desses químicos.

A Vigilância Sanitária do município realiza inspeções sanitárias frequentemente nas farmácias do município, a fim de averiguar o cumprimento de boas práticas de manipulação.

Caso perceba irregularidades, o cidadão pode denunciar por meio do sistema 156.