Início Notícias

Brasil tem novo tratamento para Doença de Parkinson no SUS

13/11/2019

SÃO PAULO, 12 de novembro de 2019 /PRNewswire/ -- A partir do primeiro trimestre de 2020, o Ministério da Saúde, via Sistema Único de Saúde (SUS), fornecerá, gratuitamente, o mesilato de rasagilina (Azilect® ), indicado para o tratamento da Doença de Parkinson. Com a decisão, os pacientes passam a contar com um reforço importante para o controle da doença que afeta os níveis de dopamina no cérebro e pode causar sintomas motores como tremores, rigidez, lentidão nos movimentos e alterações de equilíbrio, e não-motores tais como depressão, dor, disfunção cognitiva e desordens do sono. 

Produzido pela Teva Farmacêutica, líder global no setor farmacêutico com longa tradição em pesquisa e desenvolvimento, o mesilato de rasagilina pode ser usado conjuntamente com outros medicamentos antiparkinsonianos, ou em monoterapia, e apresenta administração de apenas 1 comprimido via oral ao dia1.  

Esta incorporação do mesilato de rasagilina no SUS reforça o compromisso da Teva Brasil em oferecer acesso aos pacientes a tratamentos avançados para as doenças neurológicas. O medicamento é mais um aliado no tratamento da Doença de Parkinson, e pode contribuir para a melhoria em qualidade de vida de tantos brasileiros que são acometidos pela doença, conta a gerente geral da Teva no Brasil, Cristiane Giordano.

Mesilato de rasagilinaO mesilato de rasagilina é indicado para o tratamento de pacientes com diagnóstico da Doença de Parkinson, e deve ser administrado por 1 dose única diária. Aproximadamente, 1,6 milhão de pacientes/ano usam o medicamento2. Azilect®  já foi aprovado em 55 países3.

Teva FarmacêuticaA Teva é uma das maiores empresas globais no setor farmacêutico e oferece soluções com alta qualidade voltadas para a melhora da qualidade de vida dos pacientes. Com sede em Israel, a Teva é o maior produtor de medicamentos genéricos do mundo, valendo-se de um portfólio com mais de 1.800 moléculas para produzir uma ampla gama de produtos genéricos para quase todas as áreas terapêuticas. A Teva tem uma posição de liderança mundial em tratamentos inovadores para doenças do sistema nervoso central, incluindo a dor, bem como um forte portfólio de produtos para a área respiratória. A divisão de Pesquisa e Desenvolvimento da Teva integra medicamentos genéricos e de marca, criando novas formas de abordagem para as diferentes necessidades dos pacientes combinando o desenvolvimento de novas drogas com dispositivos, serviços e tecnologias. No Brasil desde 2006, a empresa oferece produtos para Oncologia, Neurologia, Hematologia e Infectologia. A receita líquida global da Teva totalizou US$ 21,9 bilhões em 2016.

Fontes:

1.  http://portalms.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/41873-pacientes-com-parkinson-contarao-com-novos-medicamentos-no-sus

2.  PERIODIC SAFETY UPDATE REPORT  752/01/15 - Rasagiline mesylate;

3.  Israel, Áustria, Bélgica, Chipre, República Checa, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Polônia, Portugal, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Reino Unido, Romênia, Bulgária, Croácia, Islândia, Noruega, Liechtenstein, Argentina, Suíça, Peru, EUA, México, Canada, Peru, Chile, Sérvia, Rússia, África do Sul, Colômbia, Taiwan, Hong Kong, Austrália, Tailândia, Puerto Rico, Macau, Coréia, Ucrânia, Filipinas, Cazaquistão, Brasil.

FONTE Teva Farmacêutica